Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal

SICAD

:

detalhe

  • A-
  • A
  • A+
SICAD
​RELATÓRIO EUROPEU DAS DROGAS 2021

PORTUGAL É DOS PAÍSES COM MENOS MORTES, MENOS INFEÇÕES POR VIH E MAIS SERINGAS DISTRIBUÍDAS

O Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência divulgou o seu relatório anual sobre a situação da Europa nesta matéria numa sessão onde os efeitos da Covid19, o aumento das transações online e o aparecimento de elevado número de novas substâncias no espaço da União Europeia, foram alguns dos aspetos destacados.

Os dados sobre Portugal apresentam maior número de utentes em todos os que iniciam tratamento, tendo como origem MDMA e canábis (39,6%), sendo o 19º e o 7º na UE, quanto às duas substâncias, respetivamente. O maior número de apreensões refere-se à resina de canábis (1709), sendo o 8º país da UE com menor interceção. O nosso país é o 15º do espaço europeu quanto a mortes induzidas pelas drogas, com um total de 55. Ocupa o mesmo lugar no que se refere ao diagnóstico de infeção por VIH relacionado com o consumo de drogas injetáveis, com 1,6 casos por milhão de habitantes. Portugal é o 8º país da UE com maior número de seringas distribuídas, com mais de um milhão e quatrocentas mil. 

Sobre estimativas de prevalência ao longo da vida, adultos entre os 15 e os 64 anos de idade, nas diversas substâncias, o nosso país tem maior número quanto a MDMA e canábis (11%), sétimo da UE, e menor número quanto a anfetaminas (0,4%), terceiro da UE.

O evento online de lançamento do relatório 2021 do OEDT contou com as presenças de Ylva Johansson, comissária europeia para os assuntos internos, Laura d'Arrigo, presidente do conselho de administração, e de Alexis Goosdeel, diretor, ambos desta agência europeia.

Os dados dos restantes países (27 EU + Turquia e Noruega) podem ser consultados em: https://www.emcdda.europa.eu/system/files/publications/13838/2021.2256_PT_03.pdf

Voltar