Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal

SICAD

:

destaques

SICAD
  • A-
  • A
  • A+
DESTAQUES
  • Relatório Europeu sobre Drogas 20176/6/2017

    ​Relatório anual do EMCDDA sobre as tendências mais recentes

     
    O Relatório Europeu sobre Drogas 2017: Tendências e Evoluções oferece uma análise exaustiva das últimas tendências nos 28 Estados-Membros da UE, Turquia e Noruega. Em versão impressa e pdf em 24 línguas, o relatório analisa: a oferta de drogas e o mercado; a prevalência e as tendências do consumo de drogas; e os danos relacionados com as drogas e respostas aos mesmos. Juntamente com o relatório publicar-se-á o Boletim Estatístico 2017 (Statistical Bulletin 2017), que contém o conjunto de dados europeus em que o relatório se baseia. 
     
    Pela primeira vez, o relatório será complementado por 30 Relatórios Nacionais sobre Drogas (Country Drug Reports), que apresentam resumos dos fenómenos associados à droga a nível nacional (UE-28, Turquia e Noruega). Elaborados pela agência, em colaboração com os pontos focais nacionais da rede Reitox, estes relatórios, ricos em gráficos, abordam os seguintes temas: consumo de drogas e problemas de saúde pública; política e respostas em matéria de droga; e oferta de droga.
     
     Relatório disponível em: http://www.emcdda.europa.eu/edr2017

     

       

    (Clique na imagem abaixo  para aceder ao comunicado de imprensa)

    comunicado.JPG

  • ENCONTRO: Descriminalização - 15 anos depois - disponibilizadas as apresentações26/9/2016

    Data: 8 e 9 de novembro 2016

    Local: Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Porto

    Após 15 anos de Descriminalização do consumo de drogas (Lei 30/2000 de 29 de novembro), Portugal vê internacionalmente reconhecida a estratégia política que adotou em matéria de comportamentos aditivos e dependências.

    O sucesso do Modelo Português deve-se sobretudo a uma abordagem global e integrada na toxicodependência onde a Dissuasão, a Prevenção, o Tratamento, a Redução de Riscos e Minimização de Danos, e a Reinserção se entrelaçam conferindo singularidade à intervenção.  

    As Comissões para a Dissuasão da Toxicodependência (CDT) celebraram no dia 1 de julho, 15 anos de existência na sua missão crucial de promover a dissuasão do consumo de substâncias psicoativas e a diminuição das dependências, constituindo-se como um serviço ímpar, de referência nacional e internacional, na operacionalização da Lei.
     

    Neste Encontro serão abordados os seguintes temas:

    • O contexto social e político da descriminalização
    • A visão política da descriminalização
    • A qualidade da intervenção em dissuasão e o papel das CDT na perspetiva de uma intervenção integrada
    • Dissuasão, a afirmação de um modelo único
    • A descriminalização e o impacto na comunidade internacional 

      

    Programa

    Oradores  

    Apresentações:
     
    Painel II - O Contexto Social e Político da Descriminalização
    Uma visão Global - Américo Gegaloto - CDT Setúbal
     
    Painel II – As CDT: da Operacionalização à Afirmação
    CDT os  desafios ao funcionamento – Anabela Antunes - CDTViseu e Guarda
    Perspetivas Futuras – Sofia Almeida  - CDT Aveiro
     
    Painel III - A Qualidade da Intervenção em Dissuasão
     
    Painel IV - A Perspetiva Internacional da Descriminalização
    Drug laws, penalties and alternatives across Europe - Brendan Hughes - Principal Legal Analyst, EMCDDA
     
    Painel V  - O Papel e a Experiência das Equipas nas CDT
    O Papel da Equipa de Apoio Técnica – Teresa Tavares da Silva - CDT Porto
    Da Estratégia à Tática -  Cristina Sousa Santos - CDT Faro
     
    Painel VI  - A Dissuasão na Perspetiva dos Parceiros 
    A Dissuasão na Perspetiva dos Parceiros - Célia Carvalho – CPCJ do Porto Central
     

     

    Para mais informações contacte: comunicacao@sicad.min-saude.pt  

     

     

     

  • ​​Novo Portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS)22/8/2016

    ​​Foi lançado a 1 de fevereiro de 2016 o novo Portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS), disponibilizado em http://www.sns.gov.pt  

    Desenvolvido pela SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE, em colaboração com os demais serviços e organismos do Ministério da Saúde, o Portal do SNS visa agregar informação e disponibilizá-la em quatro eixos: SNS, Institucional, Cidadão e Profissional. 

    Permite, ainda, acompanhar os tempos de espera nas urgências e as listas de espera para cirurgia e explorar um conjunto de dados e indicadores de saúde que estão presentes na área dedicada à Transparência.

    Ver anexo
  • II Congresso SICAD 2/2/2016

    Data: 5 - 6 - 7 de abril 2016

    Local: Fundação Calouste Gulbenkian - Lisboa​

    O SICAD tem como missão, promover a redução do consumo de substâncias psicoativas, a prevenção dos comportamentos aditivos e a diminuição das dependências. Assim, compete a este Serviço promover momentos de reflexão e estimular a partilha e disseminação de conhecimento entre os vários atores envolvidos nesta área de atuação, consideramos que a realização do II Congresso SICAD apresenta-se como uma mais-valia no alinhamento da política pública para esta área.    

     

     Programa

       Oradores   

     Relatório de Avaliação do Congresso

     

    Apresentações:
     
    SESSÃO PLENÁRIA II – Modelos da qualidade na intervenção em CAD
     
    SESSÃO PARALELA IX – Regulamentação em CAD e ganhos em saúde
     
    SESSÃO PLENÁRIA II – Modelos da qualidade na intervenção em CAD
     
    SESSÃO PARALELA VIII – Novas Redes – Novas Práticas
     
    SESSÃO PLENÁRIA IV - Práticas na intervenção em CAD
     
    SESSÃO PARALELA I - Investigação como suporte ao desenho das intervenções
     
    SESSÃO PLENÁRIA III – O papel do conhecimento na melhoria da intervenção em CAD
     
    SESSÃO PLENÁRIA IV - Práticas na intervenção em CAD
     
    SESSÃO PLENÁRIA I – Qualidade em saúde
     
    SESSÃO PARALELA VIII – Novas Redes – Novas Práticas
     
    SESSÃO PARALELA VI – Contextos e Tipos de Intervenção

     

  • 1ª Conferência Europeia sobre Comportamentos Aditivos e Dependências2/10/2015
    ​Peritos internacionais na área das dependências reuniram-se em Lisboa nos dias 23 - 25 de setembro de 2015 para a 1ª Conferência Europeia sobre Comportamentos Aditivos e Dependências Lisbon Addictions 2015. Neste evento foram apresentados os últimos desenvolvimentos do conhecimento científico nesta área e debateram-se vários temas que vão desde as drogas ilícitas, o álcool, o tabaco, o jogo e outros comportamentos aditivos. A Conferência foi organizada pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), em colaboração com a revista Addiction, o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) e a International Society of Addiction Journal Editors (ISAJE). 
     
    Este evento pioneiro foi realizado em torno de quatro temas:
     
    • Dependências uma perspetiva multidisciplinar 
    • Da investigação à prática e à implementação de políticas
    • Novas fronteiras na investigação em dependências
    • Os desafios das dependências num mundo cada vez mais interligado
     
    A Lisbon Addictions 2015 alcançou a capacidade máxima de 600 participantes e abrangeu uma audiência multidisciplinar. Participaram nesta conferência 16 keynote speakers, cerca de 200 apresentações, 140 comunicações rápidas. Na semana em que decorreu esta conferência, realizaram-se ainda, vários eventos e sessões temáticas, nomeadamente: uma conferência técnica do EMCDDA para a comemoração dos “20 anos de monitorização e comunicação da evidência sobre drogas”; o 2015 “EMCDDA scientific paper award”; o simpósio ALICE-RAP; o evento de investigação do ERANID e a reunião do Management Board e Advisory Board da Ação Comum para a Redução dos Efeitos Nocivos do Álcool (RARHA).
     
    Esta Conferência que reuniu peritos de 56 países foi uma oportunidade única para o intercâmbio de experiências entre investigadores, profissionais da área e peritos oriundos de vários países e disciplinas, bem como para refletir sobre como enfrentar os novos desafios nesta área. Os parceiros, incluindo organizações nacionais e internacionais e projetos europeus de investigação, contribuíram para a excelência científica desta Conferência.
     
    Devido ao sucesso desta 1ª Conferência Europeia, foi anunciada para 21-23 de junho de 2017 a realização da 2ª Conferência Europeia sobre Comportamentos Aditivos e Dependências.
     
    Para mais informação consulte: www.lisbonaddictions.eu 
     
     
     Clique para ver os videos  
     <iframe width="340" height="215" src="https://www.youtube.com/embed/pRmPGWJVpgw" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
    <iframe width="340" height="215" src="https://www.youtube.com/embed/L5I8YTmophs" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
     <iframe width="340" height="215" src="https://www.youtube.com/embed/2yLew2wXNQg" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
    ​<iframe width="340" height="215" src="https://www.youtube.com/embed/ApQwlilCfNE
    "frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
    ​<iframe width="340" height="215" src="https://www.youtube.com/embed/rb5wiyUTXz0" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
     
      
     
     
  • 1ª Conferência Europeia sobre Comportamentos Aditivos e Dependências23/9/2015
    Logótpo da Conferência Lisbon Addictions 2015

    Anúncio da Conferência Lisbon Addictions 2015

     1ª Conferência Europeia sobre Comportamentos Aditivos e Dependências
    Lisboa, 23 a 25 de setembro de 2015

    www.lisbonaddictions.eu

      

    O SICAD — Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, a revista Addiction, o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) e a International Society of Addiction Journal Editors (ISAJE) organizam conjuntamente um encontro que contará com a presença de investigadores, decisores políticos, profissionais e técnicos da área, aliando excelência científica e experiência em matéria de adições.

    A Conferência, a realizar em Lisboa de 23 a 25 de setembro de 2015, será um importante evento a incluir no calendário internacional da reflexão em matéria de comportamentos aditivos e dependências.

    Terá lugar no Centro de Reuniões da FIL (Parque das Nações), em Lisboa, e procurará dar conta dos últimos desenvolvimentos do conhecimento científico em matéria de adições, no panorama europeu e mundial, abrangendo a temática das drogas ilícitas, do álcool, do tabaco e do jogo, bem como de outros comportamentos aditivos. O evento cobrirá áreas como a epidemiologia, a reflexão sobre as políticas, a investigação clínica, as ciências socias e comportamentais ou a psicofarmacologia, e serão discutidos os grandes temas da atualidade.

    Esta 1ª Conferência Europeia sobre Comportamentos Aditivos e Dependências, que contará com várias apresentações de keynote speakers, especialistas de topo da Europa e do resto do mundo, constituirá uma oportunidade para dar a conhecer as mais recentes descobertas científicas, estando prevista a realização de workshops multidisciplinares e diversos fóruns de discussão. Será igualmente uma oportunidade para o intercâmbio de experiências e boas práticas, estando disponíveis todas as condições para que se possam realizar encontros com este fim, à margem da Conferência.

    Marque já a data na sua agenda!

    Para mais informação consulte www.lisbonaddictions.eu

  • Apresentação das Linhas orientadoras para a Mediação Social e Comunitária no âmbito da reinserção de pessoas com comportamentos aditivos e dependências3/2/2015

    Data:
    13-02-2015

     

    Local: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra

    Programa

    Para ver a publicação clique aqui

     

  • Aprovação do Plano Nacional para a Redução dos Comportamentos Aditivos e das dependências 2013-2020 e do Plano de Ação para a Redução dos Comportamentos Aditivos e das dependências 2013-2020 e do Plano de Ação 2013-201629/12/2014
  • Encontro Técnico-científico sobre Consumos Aditivos em Meio Laboral: estratégias de prevenção e intervenção - Apesentação das Comunicações2/12/2014
    Encontro Técnico-científico

    A Autoridade para as Condições do Trabalho ACT e o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências SICAD  realizou, no dia 2 de dezembro de 2014, no Auditório da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, o Encontro Técnico Cientifico Consumos Aditivos em Meio Laboral.

     

    A realização deste evento teve como objetivos:

     
    • Contribuir para a partilha de informação sobre substâncias psicoativas em contexto laboral e suas consequências na área da segurança e saúde nos locais de trabalho.
    • Promover um debate alargado no que concerne às estratégias de prevenção do consumo destas substâncias em contexto laboral.
     

    O Encontro destinou-se a Empregadores, Trabalhadores / Representantes dos Trabalhadores, Técnicos de Saúde, Técnicos de Higiene e Segurança no Trabalho e Médicos do Trabalho.

     

    Contou com a colaboração dos parceiros sociais, instituições públicas, empresas e organizações da sociedade civil. 

     

     Apresentação das Comunicações

     

    Quadro de referência - Michel Massacret Chairman of the Ad hoc Expert Group - PT

    Cadre de référence - Michel Massacret Chairman of the Ad hoc Expert Group - FR

    Consumo de psicotrópicos em contexto laboral Perspectiva Internacional - Drª Ana Santos - OIT

    Prevenção: A Perspectiva da Medicina do Trabalho - Dr. Jorge Barroso Dias, Médico do Trabalho

    A importância das parcerias e a construção de documentos estratégicos - Dr. Carlos Ramos Cleto - SICAD

    Projecto EURIDICE - Prevenção e Intervenção nas Dependências em Meio Laboral - Drª Ana Borges - CGTP

    Rede de referenciação/articulação no âmbito dos comportamentos aditivos e das dependências  - Drª Graça Vilar - SICAD

    O Consumo De Substãncias Psicoativas em Meio Laboral o Modelo Terapêutico da UTITA - Drª Maria Halpern Diniz

    Proteção de Dados e o Controlo de Substâncias Psicoativas no Local de Trabalho - Drª Otília Veiga - Comissão Nacional de Proteção de Dados

    Política de Prevenção e Controlo do Álcool no Grupo EDP - Dr. Sérgio Manuel - EDP Valor – Direção de Segurança e Saúde

    Sim e Depois? Detectar, Prevenir e Reagir aos Problemas - Drª Sara Pasadas - CCP

     
    Programa_2_12_2014.pdf
  • Formação em Dependências sem Substâncias – Jogo12/11/2014

    Data:   1.º dia – 12 de novembro de 2014
               2.º dia – 03 de dezembro de 2014
               3.º dia – 04 de fevereiro de 2015

     

    De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o jogo patológico é reconhecido como uma perturbação dos hábitos e dos impulsos, segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID – 10).

    Nos últimos anos tem havido uma preocupação crescente com o perigo de adição ao jogo na Internet, uma vez que é possível jogar num ambiente mais isolado e anónimo, sem nenhuma forma de controlo social, o que leva a uma maior exposição a todas as formas de jogo.

    Segundo o estudo realizado em 2009, da autoria de Henrique Lopes, sobre a dependência do jogo em Portugal, há pelo menos 16.124 viciados em jogos a dinheiro em Portugal e mais de 400 mil jogadores de risco. Segundo o autor, um dos dados preocupantes é o número de jovens que mostram sinais de dependência: 1.564 têm menos de 25 anos e 8.741 têm entre 26 e 40 anos. Segundo o autor assiste-se a um fenómeno de rejuvenescimento da classe dos jogadores, o qual se deve ao crescimento da oferta e acesso a jogos a dinheiro na Internet.

    Neste enquadramento e considerando a necessidade de melhorar as competências dos profissionais e dos serviços especializados de apoio (CRI, Centros de Saúde, outros serviços públicos e privados) para responder adequadamente e com eficácia às necessidades de intervenção das pessoas com problemas ligados ao jogo, assume particular pertinência a dinamização de formação junto dos profissionais com responsabilidades de intervenção, dos quadros dos nossos stakeholders externos.

    Saber mais... 

  • “Formação no âmbito da abordagem a Pessoas com Problemas Ligados ao Álcool e Dependências”6/8/2014

    O despacho do Senhor Secretário de Estado da Saúde a 10 de janeiro de 2013, definiu como prioridade absoluta a “Formação no âmbito da abordagem a Pessoas com Problemas Ligados ao Álcool e Dependências”, tendo como referencia o referencial de formação definido pelo SICAD, que a ACSS, organismo intermédio do POPH, integrou na tipologia 3.6 “Qualificação dos Profissionais de Saúde” no eixo prioritário 3 – Gestão e Aperfeiçoamento Profissional do POPH para 2013.

    Conforme referido no referencial de formação publicitado com a abertura de candidaturas “A abordagem de pessoas com PLA e dependências deve fazer-se desde os cuidados de saúde primários (CSP) até aos cuidados saúde secundários (CSS), no contexto de uma rede de referenciação articulada de cuidados, dirigida a esta população. Esta rede integra estruturas ao nível dos CSP, centros de respostas integradas (CRI) e unidades de internamento (UI) ou unidades hospitalares (UH), consoante a gravidade da dependência, ou dos consumos de substâncias psicoativas (SPA).”

    A ação de formação que agora se divulga contribui para a disseminação do conhecimento e desenvolvimento de competências no domínio de uma adequada intervenção na prestação de cuidados de saúde aos cidadãos e foi apoiada no âmbito da apresentação de candidatura ao POPH, pela Fundação Beatriz Santos, tendo merecido parecer positivo do SICAD.

    Ficha de inscrição.pdf Programa alcool e dependências.pdf
  • III Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoativas na População Geral, Portugal 201225/6/2014
  • Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas2/6/2014

    O dia 26 de Junho foi proclamado, pela ONU, o Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas.

    Este dia, estabelecido em 1987, funciona como um alerta dos Estados-membros para a criação de uma sociedade livre de drogas. O Tema “Saúde” tem sido escolhido durante os últimos anos, nomeadamente as escolhas saudáveis que cada indivíduo faz.

    Para mais detalhes sobre esta campanha, nomeadamente as mensagens do Secretário-Geral da ONU e do Director Executivo do UNODC, por favor, consulte o link abaixo:

     

     http://www.unodc.org/drugs/en/june-26/index.html

  • Segmento de Alto Nível da 57ª Sessão da Comissão de Estupefacientes das Nações Unidas17/3/2014

    Nos dias 13 e 14 de março de 2014 realizou-se, em Viena, Segmento de Alto Nível da 57ª Sessão da Comissão de Estupefacientes das Nações Unidas, que contou com a participação de representantes dos Estados Membros, da sociedade civil e de organizações internacionais e regionais. Portugal esteve representado no Segmento de Alto Nível pelo Secretário de Estado da Saúde, pelo Coordenador Nacional para os Problemas da Droga, das Toxicodependências e do Uso Nocivo do Álcool e Diretor-Geral do SICAD e pela Chefe da Divisão de Relações Internacionais do SICAD.

    O Segmento de Alto Nível analisou os progressos alcançados pelos Estados Membros na aplicação da Declaração Política e do Plano de Ação adotados em 2009, que aborda três domínios: redução da procura; redução da oferta e luta contra o branqueamento de capitais e promoção da cooperação judicial para reforçar a cooperação internacional. 

    No encerramento do Segmento Ministerial foi aprovada uma Declaração Ministerial Conjunta que identifica os progressos alcançados, os desafios e as prioridades para o futuro, tendo em vista a Sessão Especial da Assembleia Geral das Nações Unidas sobre Drogas, que terá lugar em 2016, em Nova Iorque.

    As reuniões continuam na próxima semana (de 17 a 21 de março), decorrendo a Sessão Anual da Comissão de Estupefacientes, durante a qual diversos temas serão discutidos, designadamente o consumo de drogas, os esforços regionais para reduzir a oferta de drogas,a implementação da Convenções das Nações Unidas, os desafios colocados pelas novas substâncias psicoativas, entre outros. 

    Esta Comissão, criada em 1946, desempenha o papel de órgão diretor responsável por todas as questões relativas à luta contra a droga, colaborando com o Conselho Económico e Social na supervisão da aplicação das Convenções e Acordos Internacionais relativos aos estupefacientes e substâncias psicotrópicas, analisando as alterações a introduzir a nível internacional para assegurar o controlo das drogas. 

    Mais informação em: https://www.unodc.org/unodc/en/commissions/CND/session/57.html

  • ​Kick Off Meeting da RARHA em Lisboa28/2/2014
    fotografia do evento de Kick off RARHA

    RARHA-310114a.jpgA apresentação pública (Kick Off Meeting) da Joint Action on Reducing Alcohol Related Harm (RARHA), com a presença do Ministro da Saúde, teve lugar em Lisboa, no Centro de Conferências do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, em 31 de janeiro de 2014.

    Esta ação comum que foi apresentada por Portugal, que a coordenará através do SICAD, insere-se no Segundo Programa Plurianual de Ação da União Europeia no domínio da Saúde, e visa apoiar os Estados Membros na minimização dos efeitos nocivos do álcool.

    Envolvendo 28 Estados Membros, mais a Islândia, a Noruega e a Suíça, conta como parceiros, associados ou colaboradores, entidades públicas, diversas ONG, e organizações internacionais como a OCDE, a OMS, o OEDT, além do Grupo Pompidou. 

  • Plano Nacional para a Redução dos Comportamentos Aditivos e das Dependências 2013-2020 e Plano de Ação para a Redução dos Comportamentos Aditivos e das Dependências 2013-201626/2/2014
    capa do plano nacional

    O Plano Nacional para a Redução dos Comportamentos Aditivos e das Dependências 2013 - 2020 e o Plano de Ação para a Redução dos Comportamentos Aditivos e das Dependências 2013 - 2016, foram elaborados num processo com ampla participação conduzido pelo Coordenador Nacional para os Problemas da Droga, das Toxicodependências e do Uso Nocivo do Álcool que envolveu, não apenas órgãos executivos e consultivos da Estrutura de Coordenação, mas também os membros do Fórum Nacional Álcool e Saúde, os parceiros das áreas do jogo e um procedimento de consulta pública, encontrando-se pendentes de aprovação em Conselho de Ministros.

    O Plano Nacional apresenta metas calendarizadas para 2016 e 2020 e será operacionalizado por dois Planos de Ação de quatro anos, o primeiro dos quais termina em 2016.  

    Consultar os Planos em: Coordenação Nacional

  • 1º Congresso SICAD8/11/2013
    Congresso SICAD 2013

    O SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, realizou nos dias 12 e 13 de dezembro de 2013, no Ô Hotel Golf Mar, Vimeiro,  o seu 1º Congresso.

    A realização deste evento teve como grande objetivo reforçar os laços de cooperação e alinhamento dos vários atores  no desenvolvimento de uma politica pública, coerente e sustentada, para a área de intervenção nos comportamentos aditivos e nas dependências, por isso o tema escolhido para o Congresso  foi "na coesão o futuro".

     

    Apresentações no 1º Congresso SICAD:

     

    Jogo_Diana_Cunha.pdf Jogo_Pedro_Hubert.pdf PANRCAD_João_Goulão.pdf Jogo_Henrique_Lopes.pdf Meio_Laboral_Emilia_Telo.pdf 1_Infância_PIAM_Irene_Flores.pdf Idosos_Consumo_Alcool_Scafato.pdf Consumos_1_Infância_Carla_Silva.pdf Meio_Laboral_Carlos_Silva_Santos.pdf Consumos_1_Infância_Eugenio_Cordeiro.pdf Intervenções_Breves_Frederico_Rosário.pdf Qualidade_CAssistenciais_Joana_Coutinho.pdf Novos_ Instrumentos_ Gestão_Graca_Vilar.pdf Qualidade _Pratica_Intervenção_Graça_Vilar.pdf Sindrome_Fetal_Alcoolico_Alexandra_Almeida.pdf Instrumentos_Diagnóstico_Precoce_Hilson_Cunha.pdf Qualidade_Certificação_Unidades_Filipa_Homem_Cristo.pdf Meio_Laboral_RR_Medicina_Trabalho_Jorge_Barroso_Dias.pdf
  • Rede de Referenciação / Articulação no âmbito dos Comportamentos Aditivos e das Dependências, aprovada por despacho do Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde 6/9/2013
    Rede de Referenciação
    A premência da definição e implementação de um sistema que regule, dentro de uma nova arquitetura institucional, as relações de complementaridade e de apoio técnico entre as entidades intervenientes no tratamento dos comportamentos aditivos e das dependências, exige a construção de uma Rede de Referenciação/ Articulação de forma a promover o acesso dos doentes aos cuidados e serviços de que efetivamente necessitam, bem como sustentar o sistema integrado de informação interinstitucional.
    Com a constituição desta Rede visa‐se, não só a redefinição das relações de complementaridade e de apoio técnico à luz de uma nova atribuição de competências entre instituições públicas, mas também, a oportunidade de potenciar o alargamento e integração da prestação de cuidados, em função das reais necessidades das populações, em matéria dos comportamentos aditivos e dependências, não obstante ser necessária a definição futura dos processos assistenciais que dela decorrem, pelas entidades a quem estão atribuídas essas competências…
  • BIBLIOTECA IBERO-AMERICANA SOBRE DROGAS E DEPENDÊNCIAS (BIDA)

    Após quatro anos de trabalho focados na criação de uma biblioteca especializada na área das drogas e dependências no âmbito ibero-americano, a BIDA é hoje uma realidade que dá acesso a informação científica de qualidade, com especial ênfase na compilação documental em espanhol e português.  

    A Biblioteca Ibero-americana sobre Drogas e Dependências (BIDA), que fica hoje disponível ao público, é uma plataforma virtual de gestão descentralizada do conhecimento especializado em matéria de drogas e dependências, cujo desenvolvimento começou no ano de 2011 no âmbito do Programa de Cooperação entre a América Latina e a União Europeia em Políticas sobre as drogas (COPOLAD), financiado pela Comissão Europeia através da Direção-Geral da Cooperação Internacional e do Desenvolvimento (EuropeAid).
     
    Atualmente composta por uma Rede de 10 Centros de Documentação, pertencentes a Agências Nacionais de Drogas da Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, México, Peru, Portugal e Uruguai, que integram, através deste sistema, as suas coleções bibliográficas possibilitando, assim, uma gestão eficiente e partilhada de recursos entre bibliotecas. 
     
    A BIDA coloca à disposição de investigadores, profissionais, decisores e público em geral, uma vasta coleção de publicações, bem como um catálogo de revistas científicas de difícil acesso até agora através das bases de dados de âmbito anglo-saxónico. 
     
    Esta biblioteca permite o acesso a documentos em texto integral de literatura especializada, bem como a literatura cinzenta de elevado interesse (teses de doutoramento, relatórios institucionais, entre outros). Podem também encontrar-se trabalhos que respondem a necessidades básicas de informação ou divulgação, bem como referências-chave publicadas em inglês e francês.
     
    Esperamos, num futuro próximo, aumentar o seu âmbito de atuação, nomeadamente através da implementação de um repositório de instrumentos de análise, interpretação e avaliação objetiva das intervenções realizadas na área da redução da procura.
     
     
    Poderá aceder à BIDA através de: https://bida-copolad-pnsd.msssi.gob.es/bida-copolad/
      
    qrcode_bida.png 
     
     
     

     

  • Proteja-se do sol e do calor13/7/2017

    ​ 

     
     

     

    Considerando as previsões da meteorologia, para o aumento significativo de temperatura entre os dias 12 e 15 de julho, sobretudo no interior do país e o risco no impacto em saúde existente,  o SICAD, enquanto parceiro da Plataforma Saúde Sazonal, junta-se à campanha da Direção-Geral da Saúde COM A TEMPERATURA A SUBIR SAIBA COMO PREVENIR: 

    Neste contexto, a Direção-Geral da Saúde recomenda:
    A. Procurar ambientes frescos e arejados ou climatizados;
    B. Aumentar a ingestão de água ou de sumos de fruta natural sem açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
    C. Evitar a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11 e as 17 horas. Utilizar protetor solar com fator igual ou superior a 30 e renovar a sua aplicação de 2 em 2 horas e após os banhos na praia ou piscina;
    D. Utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta;
    E. Evitar atividades que exijam grandes esforços físicos, nomeadamente, desportivas e de lazer no exterior;
    F. Escolher as horas de menor calor para viajar de carro. Não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol;
    G. Dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como, crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas;
    H. Seguir as recomendações do médico assistente ou do Centro de Atendimento do SNS: 808 24 24 24 no caso de doentes crónicos ou sujeitos a terapêuticas e/ou dietas especificas;
    I. Assegurar que as crianças consomem frequentemente água ou sumos de fruta natural e que permanecem em ambiente fresco e arejado. As crianças com menos de 6 meses não devem estar sujeitas a exposição solar, direta ou indireta;
    J. Contactar e acompanhar os idosos e outras pessoas que vivam isoladas. Assegurar a sua correta hidratação e permanência em ambiente fresco e arejado;
    K. Ter cuidados especiais, no caso das grávidas: moderar a atividade física, evitar a exposição direta ou indireta ao sol e garantir ingestão frequente de líquidos;
     

    Para se proteger dos efeitos negativos do calor intenso mantenha-se informado, hidratado e fresco.
    Mais informação pode ser obtida na página da Direção-Geral da Saúde ou através da Saúde 24: 808 24 24 24.
     

     Cartaz: Saúde e Verão - mantenha-se hidratado   

                                                                                   
    Campanha "O que vai beber?" 
  • Contactos das Comunidades Terapêuticas Convencionadas7/1/2016

    ​A página Estruturas Existentes neste site, está em reestruturação, para aceder aos contactos das Comunidades Terapêuticas Convencionadas consulte o seguinte documento:

    CTConvencionadas.zip

     

     

  • ​ProjetoTWIST21/6/2017

    Inserido no âmbito da Lisbon  Addictions 2017, e fazendo parte integrante do programa da Conferência, irá ter lugar um programa de formação de dois dias – o projeto TWIST (Trainning With Stakeholders –applying EU Drug research), financiado pela Comissão Europeia e dirigido a profissionais da área das dependências em início de carreira.

    Durante a avaliação da primeira edição da Lisbon Addictions, em 2015, detetou-se a necessidade de complementar o programa da Conferência com um projeto de formação integrada e dinâmica, a fim de explorar os temas mais recentes no panorama das drogas e dependências, num ambiente que promove uma aprendizagem interativa e uma maior partilha de conhecimentos e experiências. 

    A formação terá lugar em simultâneo com a Conferência e os temas, conteúdos e formato do programa de formação TWIST serão conceptualizados através de um processo participativo que integra um questionário on-line, discussões em fóruns com stakeholders e um workshop em Barcelona.

    O TWIST reunirá 120 profissionais na área das dependências em início de carreira – do universo académico, da comunidade médica e da sociedade civil – tendo em conta o equilíbrio e a diversidade em termos de distribuição geográfica, competências, género e percurso profissional. As bolsas TWIST atribuídas aos participantes no programa de formação cobrirão as despesas de viagem, alojamento, refeições e a taxa de inscrição na Conferência Lisbon Addictions 2017.

    Os interessados deverão preencher um formulário de inscrição disponível no site do TWIST (www.twist-train.eu), estando o processo de inscrição aberto até 30 de junho de 2017.
     
    A  Fundació CLÍNIC Barcelona, o SICAD, a EUFAS (European Federation of Addiction Societies) e o Hospital Universitário CLÍNIC são os parceiros do projeto TWIST integrado na Lisbon Addictions 2017.
     
    Saiba mais na Newsletter da Lisbon Addictions em: Lisbon Addictions 2017 gets a special TWIST e em www.twist-train.eu.
     
    Mais informações sobre a Lisbon Addictions 2017 em http://www.lisbonaddictions.eu.
Voltar